“Entenda, é tudo novo pra mim. Nunca precisei tanto de alguém como preciso de você, nunca desejei tanto um sorriso como desejo o seu, nunca esperei tanto por um beijo como espero pelo seu. Eu nunca fui tão eu mesma como sou com você. Perdão se às vezes meu jeito infantil de reagir te assusta ou te incomoda. Repito, é tudo novo para mim. Sinto-me uma criança confusa diante desse sentimento, sinto-me frágil diante do medo de te perder, sinto-me pequena diante da perfeição que a cada dia descubro em você, sinto-me cega diante da luz e magia que flui naturalmente dos seus olhos e do seu sorriso. Eu não sei o porquê de tudo isso. Não compreendo a imensidão do meu desejo. Desculpe pela infantilidade que te amar despertou em mim.”

Caio Fernando Abreu.   (via inverbos)
“Sabe, não é fácil pra mim. Não é fácil gostar de você e continuar conversando contigo feito um amigo qualquer. Não é fácil te ver e ter que me recolher, guardar toda a minha vontade de dizer que gosto de você, que quero você e que amo você. Literalmente não é fácil. Isso se torna mais difícil ainda quando a sua música favorita agora também é a minha favorita; e eu passei a ouvir, ler e acreditar em tudo que você gosta. Passei a ouvir aquela banda que eu sempre achei ridícula por você, passei a ver aquele desenho que nunca teve graça mas que com você agora tem. Tudo com você tem graça. Você me faz rir de maneira fácil. Você mexe comigo de uma maneira nunca sentida e é por isso que eu quero tanto te dizer… Te dizer que quando converso com você as palavras fogem, e a minha única vontade é estar com você; te dizer que de todos os loucos do mundo o meu coração escolheu gostar de você.”

Verbeais  (via verbeais)
“Eu gosto de observar as pessoas na rua e imaginar o quanto elas são felizes. Algumas me dão sensação de opressão, como se nunca tivera sido felizes antes. Outras, eu imagino se consegue administrar tanta coisa ao mesmo tempo. Dois celulares em cada bolso, uma pasta na mão e uma mala noutra. Mas também tem aquelas que me fazem sorrir com tanta simplicidade. Uma criança com uma boneca na sacola é mais feliz que eu, com um mundo inteiro na palma da mão.”

Carpejar. (via romantizado)
“Você é um tipo de droga que eu me viciaria fácil. Seu jeito, teus gostos, suas músicas, tudo tão fascinante. Me ensine a não gostar, a não me apaixonar, a não me viciar em você. Me ensine a não querer um nós. Você é um alucinógeno, capaz de atuar sobre o meu sistema nervoso de uma forma ainda não muito bem conhecida. Daqueles que fazem bem mas que tem seus efeitos colaterais. E quando o efeito passa eu morro, morro por não ter você, morro por te querer demais, morro por não saber como me desligar de você. Mas ainda não criaram tratamento em nenhum centro de recuperação para “viciados” que cure essa abstinência minha por você.”

Verbeais  (via verbeais)
“Você não podia ter desistido tão fácil. Era pra você ter lutado. Era pra você ter sido mais forte. Era para o nosso amor ter sido mais forte. Dizem por aí que o amor tudo vence. Mentira. Mentira pura. O amor é só uma palavra de quatro letras que dá certo pra alguns. Pra mim ele nunca deu, olha só que novidade, pra mim as coisas nunca deram certo.”

Clarissa Corrêa.  (via inverbos)
“Peça a Deus para que aconteça o que for melhor para você, porque Deus sempre sabe o que é melhor para nós; a gente, não.”

Ana Jácomo.   (via dsejos)
“Eu amo as pessoas que me fazem rir. Sinceramente, acho que é a coisa que eu mais gosto, rir. Cura uma infinidade de males. É provavelmente a coisa mais importante em uma pessoa.”

Audrey Hepburn. (via pulsei)
“Acorda: a corda sempre arrebenta pro lado de quem sonha.”

Eu me chamo Antônio.  (via corroendo)